A autoavaliação é um instrumento fundamental para a garantia da qualidade institucional. Somente através de rigoroso e contínuo processo de autoavaliação a UNICRUZ pode responder às demandas que lhe são impostas.

A Comissão Própria de Avaliação – CPA é o órgão promotor da autoavaliação Institucional e estrutura-se na Lei 10.861 do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES).

Etapas da Avaliação Interna:

  1. Etapa: Preparação
    • Constituição da CPA
    • Sensibilização
    • Elaboração de Projetos de Avaliação
  2. Etapa: Desenvolvimento
    • Ações
    • Levantamento de dados e informações
    • Análise das Informações – relatórios parciais
  3. Etapa: Consolidação
    • Relatório
    • Divulgação
    • Balanço Crítico

A UNICRUZ participa do Programa de Avaliação das Universidades Comunitárias Gaúchas –PAIUNG.

O PAIUNG é uma iniciativa do Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas – COMUNG e tem incentivado o desenvolvimento de programas de autoavaliação e promovido discussões em torno da contribuição desses processos para a melhoria da qualidade da educação superior no contexto das Instituições Comunitárias. O programa procura também contribuir para o aprimoramento do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior.

SINAES. Roteiro de Autoavaliação Institucional 2004. Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). Braslia DF, 2004. p. 15.

  • Maria Lourdes Backes Hartmann – Coordenadora da CPA
  • Cindia Rosa Toniazzo Quaresma – Docentes
  • Fabiana Iser – Docentes
  • Rodrigo Fernando Santos Salazar – Docentes
  • Ângela Vieira Brunelli – Docentes
  • Murilo de Moraes Silva – Discentes
  • Luis Henrique Aliatti – Discentes
  • Jeison Ertel – Técnico-Funcional
  • Alvaro da Costa Paranhos Teixeira – Técnico-Funcional
  • Elmerita Maria Corazza – Comunidade externa
  • Cláudio Bündchen – Comunidade externa

São objetivos da Autoavaliação Institucional:

  1. avaliar de forma global a UNICRUZ nas dimensões ensino, pesquisa e extensão, visando à  construção de uma consciência institucional que possibilite uma reflexão e revisão integradas que favoreçam aos processos de autogestão em todas as instâncias;
  2. garantir o processo de autoavaliação da UNICRUZ com transparência, incluindo o corpo docente, o corpo discente e o corpo técnico-administrativo, estabelecendo um contraponto entre a missão, os objetivos e as ações que efetivamente desenvolve, na busca de melhor qualidade acadêmica;
  3. fornecer estudos e orientações que subsidiem o processo de planejamento da UNICRUZ e a implementação de medidas que conduzam à execução de um projeto socialmente legitimado e relevante quanto a sua repercussão junto a comunidade interna e a sociedade em geral;
  4. consolidar uma sistemática de avaliação contínua da UNICRUZ que permita o alcance de seus objetivos e, se necessário, o reordenamento de suas ações; e
  5. identificar as fragilidades e as potencialidades com vista ao aprimoramento e a reformulações do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e do Projeto Político Pedagógico Institucional (PPPI).

Em consonância com o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), instituído pela Lei 10.861, de 14 de abril de 2004 e com os objetivos, princípios e missão da UNICRUZ, a sua proposta de autoavaliação inclui o atendimento às 10 dimensões constantes no art. 3ºda Lei nº 10.861. Para tanto, a metodologia utilizada permitirá a toda comunidade se posicionar fornecendo dados, analisando resultados para atuar na busca de soluções naquilo que diz respeito a cada segmento da comunidade acadêmica, já que este processo de autoavaliação é desenvolvido com a participação dos segmentos docentes, técnicos administrativos, estudantes, dirigentes e representantes da sociedade, sob a coordenação da CPA.

Desse modo, trata-se de uma oportunidade privilegiada para conhecer e analisar criticamente a Universidade em sua globalidade. O eixo norteador das discussões repousa na possibilidade de comparar a missão, os objetivos, as políticas institucionais e seus programas com o que vem de fato sendo realizado. O processo é desenvolvido em três fases assim descritas: primeira, a construção e socialização do processo de avaliação; a segunda compreende a avaliação técnica formal, voltada para a coleta de dados de forma qualitativa e quantitativa, bem como a análise das informações existentes nos bancos de dados da instituição; a terceira é caracterizada pelo retorno aos participantes das informações obtidas para que ocorra um planejamento de melhorias como corresponsabilidade da comunidade acadêmica.

Os resultados da Autoavaliação Institucional são disponibilizados no sistema do Aluno Online, Professor Online e colaboradores Online, assim como através de relatórios impressos aos setores e reitoria da Universidade de Cruz Alta.

Campus Universitário Ulysses Guimarães
Prédio 14 Biblioteca – 1º andar, Sala CPA.
Fone: 55 3321 1554 ou 55 3321 1500 Ramal: 2554
E-mail: cpa@unicruz.edu.br;

DIMENSÕES

PERIODICIDADE

METODOLOGIA E INSTRUMENTOS

1. Missão e PDI Quadrienal
  • Relatórios de monitoramento de projeto previstos no PDI e projeto de gestão.
  • Autoavaliação dos Cursos de Graduação e Pós-graduação
  • Reuniões com as Vice-Reitorias
2. A Política Institucional para Ensino, Pesquisa e Extensão Trienal-ao final de cada período de gestão dos Cursos.
Anual de acordo com os relatórios do ENADE
Anual Semestral (práticas pedagógicas)
Permanente
  • Aplicação de questionários junto aos professores do curso.
  • Análise dos resultados constantes nos Relatórios do ENADE
  • Aplicação de questionário junto aos estudantes de graduação
  • Aplicação de questionário junto aos pesquisadores, extensionistas, beneficiários de atividades de ação comunitária e de parceiros na prestação de serviços.
  • Acompanhamento de indicadores de produção cientifica e técnica.
3. A Responsabilidade Social na Instituição Anual
  • Relatórios de monitoramento emitidos pelo NAE
  • Aplicação de questionário junto aos usuários NAE
  • Análise do relatório de Responsabilidade Social.
  • Análise dos indicadores relativos à formação, experiências profissionais e regime de trabalho do pessoal Docente e Técnico Administrativo.
  • Aplicação de questionário aos usuários dos Cursos de Extensão.
  • Análise dos seguintes indicadores: nº de contatos realizados por setores visando conhecer a possibilidade de receber Funcionários e estagiários com necessidades especiais em seu quadro. -nº de contratações de empregados e estagiários com necessidades especiais. – Nº de acompanhamentos funcionais realizados pelo RH em parceria com PNES e seu gestor para adaptação.
4. A comunicação com a sociedade Semestral
  • Aplicação de questionário ao aluno ingressante.
  • Através de pesquisa de opinião com a comunidade externa.
  • Analise de relatórios do Núcleo de Informação e Comunicação – NIC
5. Políticas de Pessoal Anual
  • Análise dos indicadores relativos à inserção do pessoal docente nos programas de capacitação promovidos pela Assessoria Pedagógica.
  • Análise dos indicadores relativos à inserção do corpo técnico administrativo nos programas de capacitação promovido pelo RH.
  • Analise de relatórios relativos à entrada e saída de docentes e corpo técnico funcional.
6. Organização e Gestão da Instituição Periódico
  • Análise dos relatórios
  • Entrevistas com os gestores
  • Aplicação de instrumento de coleta de informações junto às assessorias dos gestores
7. Infraestrutura Física 1.Bienal- no segundo semestre
2.Anual
3.Bienal
4.Periódico
  • Aplicação de questionário junto aos professores, estudantes de graduação.
  • Aplicação de questionário aos alunos e professores da Pós-Graduação.
  • Aplicação de Pesquisa de cunho organizacional
  • Análise dos indicadores relativos ao tamanho, funcionalidade, conservação e segurança dos espaços.
8. Planejamento e Avaliação Anual
  • Análise dos seguintes indicadores;
  • Resultados do processo de avaliação do desempenho docente;
  • Número de avaliações realizadas e não realizadas.
  • Análise das necessidades de capacitação apontadas nos mapas de desenvolvimento versus as políticas de desenvolvimento pessoal para o período
9. Políticas de Atendimento aos Discentes Anual
  • Realização de discussões conjuntas entre Vice-Reitoria de Graduação e os Coordenadores de Cursos.
  • Relatórios dos setores de atendimento ao crédito, matrículas, diplomas.
10. Sustentabilidade Financeira Semestral

Anual

  • Analise dos balancetes do semestre e reuniões com o Conselho Diretor
  • Análise do balanço patrimonial;
  • Do demonstrativo de resultado do exercício e
  • Das notas explicativas.

Carta de Intencoes do III Encontro de Avaliacao Institucional

III ENCONTRO DE AVALIACAO INSTITUCIONAL